Google Brain e a universidade de Stanford se uniram para tentar melhorar os registros entre os médicos e seus pacientes no futuro.

De acordo com a equipe do Google, os médicos “passam mais tempo fazendo documentação do que fazer o que mais amam – cuidando pacientes”.

“Parte do motivo é que os médicos passam cerca de 6 horas em uma jornada de trabalho de 11 horas na documentação do Prontuário Eletrônico do Paciente”, diz a empresa.

“Consequentemente, um estudo descobriu que mais de metade dos médicos pesquisados relatam pelo menos um sintoma de burnout (esgotamento físico)”.

Para ajudar na questão, o Google afirma que é possível aproveitar os modelos de Reconhecimento Automático de Voz (ASR) para transcrição avançada de conversas médicas.

A tecnologia desenvolvida pela gigante de Mountain View ultrapassa as soluções existentes ao conseguir gravar tanto o médico quanto o paciente.

“Usando essa tecnologia, começaremos a trabalhar com médicos e pesquisadores da Universidade de Stanford, que realizaram extensas pesquisas sobre como a transcrição podem melhorar a satisfação do médico, para entender como técnicas de aprendizado profundas, como ASR, podem facilitar o processo de escrita de notas médicas”.

Por enquanto, não existe uma prazo para a tecnologia chegar aos consultórios médicos.

Fonte: Google Discovery

Share This