E agora, apresentando… Game of… Threats!

E agora, apresentando… Game of… Threats!

Com a estreia da última temporada no domingo (14), Game of Thrones chamou a atenção não apenas dos fãs, mas também dos cibercriminosos. A série, que ganhou vários prêmios Emmy e está entre os maiores sucessos da HBO, foi responsável por 17% de todo o conteúdo malicioso pirateado em 2018, com 20.934 pessoas atacadas, de acordo com dados levantados pela Kaspersky Lab. Isso ocorreu mesmo considerando que, ano passado, não foi lançado nenhum episódio novo de Game of Thrones, enquanto as outras séries do ranking, como The Walking Dead (2º lugar) e Arrow (3º lugar), tiveram campanhas promocionais agressivas.

 

Threats

 

Ao observar a facilidade com que as séries de TV baixadas de fontes ilegítimas podem ser substituídas por versões com malware, os pesquisadores da Kaspersky Lab examinaram esses arquivos maliciosos no período entre 2017 e 2018. Em todos os casos observados, os criminosos usam os primeiros e os últimos episódios de cada temporada como meio de disseminação do malware. No caso de Game of Thrones, o episódio de estreia da primeira temporada, chamado ‘O inverno está chegando’, foi o mais usado para espalhar os ataques.

Com a última temporada de Game of Thrones anunciada para começar no domingo 14, as operadoras de televisão estarão com o sinal aberto, beneficiando não apenas os fãs, mas também mitigando os riscos de uma infeção de malware. Porém, quem perder o episódio e não for assinante do canal pago, provavelmente recorrerá ao torrent, resultando em um possível pico de malware disfarçado para este e os próximos episódios da série”, afirma Thiago Marques, analista de segurança da Kaspersky Lab.A melhor forma de evitar ser vítima dessa ciberameaça é acessar o conteúdo pela sua plataforma oficial, pois os cibercriminosos estão esperando que os fãs mais fiéis e impacientes façam o download acreditando que é apenas o episódio da série, quando na verdade, trata-se de malware disfarçado”, finaliza.

Para evitar ser vítima de programas maliciosos disfarçados de séries de TV, a Kaspersky Lab recomenda algumas medidas:

  • Só use serviços legítimos de reputação comprovada para produzir e distribuir conteúdo televisivo;
  • Preste atenção à extensão do arquivo baixado. Mesmo os episódios de séries de TV de uma fonte que você considera confiável e legítima, devem ter a extensão .avi, .mkv ou mp4, mas com certeza não pode ser um .exe (arquivo executável);
  • Preste mais atenção à autenticidade dos sites. Só acesse sites que permitam assistir séries de TV quando tiver certeza de que são legítimos e seu endereço começa com ‘https’. Antes de iniciar o download, verifique se o site é genuíno, conferindo o formato do URL e a ortografia do nome da empresa;
  • Não clique em links suspeitos, como aqueles que prometem a visualização antecipada de um novo episódio. Verifique e acompanhe a programação da série.
  • Use soluções de segurança confiáveis, como o Kaspersky Security Cloud, para ter uma proteção abrangente contra diversas ameaças.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

Cuidado ao publicar imagens em uma rede social: você pode estar divulgando informações demais

Cuidado ao publicar imagens em uma rede social: você pode estar divulgando informações demais

Cuidado ao publicar imagens em uma rede social: você pode estar divulgando informações demais

ESET fala sobre os cuidados ao postar fotos na internet

O povo brasileiro é extremamente ativo nas redes sociais, uma pesquisa realizada pela We Are Social e o Hootsuite, revelou que 62% dos brasileiros estão ativos nos sites e apps. Estar online o tempo todo e postar fotos se tornou um hábito comum, o único problema é que nossas fotos podem conter informações demais.

Mesmo com as redes bloqueadas apenas para amigos, o usuário pode correr riscos. Pensando nisso, a ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, separou alguns cuidados para se tomar ao postar uma foto, seja em seu feed ou no status temporário.

– Ingressos de eventos: muitos ingressos de eventos possuem QR codes ou códigos de barras para facilitar a entrada. Por isso, pode ser perigoso publicar a foto do ticket do show da sua banda favorita ou do jogo do seu time, pois um criminoso pode utilizar estes dados para entrar no evento antes de você. Uma vez que o código de barras ou QR Code fornece uma única liberação de entrada.

Cartões de embarque: segurança digital em viagens tem sido uma nova preocupação. Vemos cada vez mais fotos de viajantes no aeroporto com passaportes e cartões de embarque publicadas nas redes. O problema é que, assim como no caso dos ingressos de eventos, é possível clonar sua passagem. Informações como o seu nome, sobrenome, local e destino do voo podem não ser o maior dos problemas, já que um cartão de embarque pode conter seu programa de fidelização, código de barras, tipo de passagem, código localizador de reserva e ainda o número do seu passaporte. A combinação desses dados permite não somente o uso indevido de sua passagem, mas também o cancelamento do seu check-in e compras em seu nome.

Fotos dos filhos e outras crianças: postar fotos dos pequenos pode ser tentador. Em um estudo realizado no Reino Unido, descobriu-se que crianças têm em média 1300 fotos publicadas pelos pais. Mas o preço da postagem pode ser alto. Imagens com a localização das crianças ou uniforme da escola são prato cheio para criminosos. Evite mostrar a rotina do seu filho nas redes, localização, nome da escola e atividades extracurriculares. Mesmo que suas redes sociais sejam privadas, não é possível ter o controle de uma imagem depois que ela é divulgada na internet, e a foto do seu filho pode cair em mãos erradas, portanto, é melhor se prevenir.

Fotos da mesa de trabalho: fotos da organização do seu espaço na empresa podem ser bonitas, mas muito cuidado. Na hora de bater a foto, confira se na imagem não é possível ver  documentos importantes, anotações com logins e senhas, ou até papéis com informações que podem expor você e a empresa.

Não compartilhe sua localização: cyberstalker é o termo utilizado para se referir a pessoas que vigiam suas redes sociais e acompanham seus movimentos. Publicar fotos com geolocalização ou com o nome de onde você está facilita a ação dos stalkers. A nova série “Você”, do Netflix, é um exemplo da discussão sobre os riscos de expor sua localização publicamente, pois mostra o caso de um perseguidor que, por meio de fotos nas redes sociais, consegue saber todos os passos da personagem principal. A boa notícia é que na vida real não precisa ser assim – os smartphones permitem que você decida em que momentos determinados aplicativos podem ter acesso a sua localização, basta conferir nas configurações do seu aparelho.

Carteira de motorista: tirar a habilitação é uma grande conquista, e é claro que os jovens felizes com a realização querem expor nas redes. A tag #carteirademotorista no Instagram possui 10,8 mil posts com imagens da CNH de brasileiros. A sua habilitação contém diversas informações pessoais, como nome dos pais, identidade e CPF que, ao caírem em mãos erradas, podem causar dor de cabeça. Portanto, evite postar a foto do documento em suas redes sociais.

Informações pessoais e cartões: é mais comum do que se imagina ver fotos com a localização de residências, dados pessoais ou fotos de cartões bancários. Um perfil no Twitter chamado @NeedADebitCardreúne imagens de cartões postados nas redes sociais, os riscos vão desde ter suas senhas descobertas até compras realizadas com a sua conta. Esse tipo de informação diz respeito somente a você.

Imagens de pessoas em situações constrangedoras: uma nova moda surgiu entre os jovens. São os chamados Dix: contas no Instagram apenas para amigos próximos e pessoas selecionadas, nas quais o usuário expõe vídeos e fotos pessoais provocantes ou descontraídas. Mas aí mora um problema. Como ter certeza de que todos os seus seguidores são confiáveis? Como é impossível garantir que seus contatos não têm más intenções ou que sem querer alguém tenha acesso a sua conta, o ideal é evitar conteúdos comprometedores em todas as suas redes sociais.

“Depois que divulgamos uma informação online, é impossível ter controle sobre ela. Os virais são uma prova disso. Por isso, é importante restringir fotos pessoais apenas aos amigos próximos.  Isso pode ser feito por meio de configurações de segurança das próprias redes sociais. Também é importante fazer uma varredura frequente, mantendo apenas pessoas conhecidas como amigos e seguidores de seus perfis. Com estas medidas, é possível manter-se mais seguro nas redes”, finaliza Camillo Di Jorge, Country Manager da ESET no Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

 

Samsung lança nova linha de wearables no Brasil

Samsung lança nova linha de wearables no Brasil

 

Galaxy Watch Active, Galaxy Buds e o Galaxy Fit e são os novos dispositivos parceiros de um dia a dia mais prático,inteligente e divertido

 

A Samsung anuncia hoje a chegada, ao mercado brasileiro, de três novos wearables: o Galaxy Watch Active, smartwatch esportivo; o

Galaxy Fit e, nova pulseira fitness; e os Galaxy Buds, fones de ouvido sem fio. Eles fazem parte do ecossistema da série Galaxy S10, cujo objetivo é oferecer a mais alta tecnologia aos usuários que buscam um dia a dia mais prático, inteligente e divertido.

“A Samsung ouve os consumidores e oferece as inovações que realmente são significativas em sua rotina diária. Quando os consumidores buscam design premium, recursos e serviços conectados e uma maneira eficiente de gerenciar sua saúde e bem-estar, nosso ecossistema tem os produtos ideais”, afirma Renato Citrini, Gerente Sênior de Produtos da divisão de dispositivos móveis da Samsung Brasil.

 

Galaxy Watch Active: versátil como você

 

wearableswearables

 

O novo smartwatch da Samsung, o Galaxy Watch Active alia design moderno à alta tecnologia, para os consumidores que querem manter uma vida mais saudável. Com uma interface minimalista e fácil de navegar, também oferece recursos de monitoramento de exercícios, sono, estresse e saúde, como:

 

  • Gerenciamento de estresse: Com o Stress Tracker (Rastreador de Estresse) do Galaxy Watch Active, é possível manter os níveis sob controle.

 

  • Coach de pulso: O Galaxy Watch Active detecta automaticamente a atividade que o usuário está fazendo, tais como corrida ou ciclismo. É possível definir manualmente mais de 39 atividades, definindo metas diárias e monitorando o progresso.

 

O Galaxy Watch Active é compatível com Android e iOS e oferece treinamento em tempo real, rastreamento de atividades em ambientes internos e externos e recursos de outros aplicativos populares, como Under Armour, Spotify e Strava1. O usuário ainda pode visualizar e responder suas mensagens, sincronizar seus compromissos com o smartphone e personalizar seu relógio com diferentes mostradores disponíveis para os mais diferentes estilos.

O Galaxy Watch Active estará disponível a partir de abril, nos principais varejistas, ao preço sugerido de R$ 1.499,00.

 

Galaxy Fit e: suporte para vidas agitadas

 

wearables

 

Ideal para todo usuário que gosta de atividade física, o Galaxy Fit e é bonito, confortável no pulso e apresenta uma interface simples e intuitiva, que ajuda a pessoa a alcançar seus objetivos de treino.

O dispositivo reconhece a atividade à medida que o usuário caminha, corre ou anda de bicicleta. Manualmente, é possível selecionar entre mais de 90 atividades diferentes no aplicativo Samsung Health no smartphone, e o Galaxy Fit e iniciará o rastreamento.

O Galaxy Fit e sincroniza diretamente com o smartphone, e envia alertas como alarme, calendário ou previsão do tempo, sem que o usuário tenha que pegar no telefone.

O Galaxy Fit e estará disponível, a partir de abril, em preto e branco, e, a partir de maio, também na cor amarela, ao preço sugerido de R$ 299,00. O dispositivo é resistente à água para 5ATM2.

 

Galaxy Buds: Parceiros ideais para quem busca mobilidade

 

wearables

 

Os Galaxy Buds são a nova geração dos fones de ouvido sem fio da Samsung, para quem quer praticidade e diversão a qualquer hora e em qualquer lugar. Compactos e de fácil manuseio, são os parceiros ideais para os usuários fitness e que buscam mobilidade, sem ficar preso a vários fios.

O dispositivo oferece uma experiência de áudio superior, com a tecnologia de som AKG. Já o recurso Som Ambiente, permite ao usuário atender uma ligação ou escutar suas músicas sem perder a atenção ao som ao seu redor. Aliado à função do microfone duplo adaptativo, que capta a voz com maior clareza até em locais barulhentos, os Galaxy Buds é utensílio indispensável em uma corrida no parque, por exemplo.

Os fones tocam música por até 6 horas de streaming por Bluetooth com uma única carga3, ou até cinco horas de chamadas. Além disso, o estojo compacto suporta uma carga de até sete horas3. A partir do recurso de carregamento sem fio PowerShare, é possível carregar os Buds a partir do Galaxy S10.

Os dispositivos ainda permitem o controle por toque para iniciar e pausar músicas e exercícios e são resistentes a respingos de água e suor4. Os Galaxy Buds começam a ser vendidos no Brasil em abril, com o preço sugerido de R$ 999,00.

Para mais informações sobre o Galaxy Watch Active, Galaxy Fit e, e os Galaxy Buds, visite: https://news.samsung.com/br/.

1Eventuais custos de assinatura ou contratação poderão ser cobrados pelos desenvolvedores dos aplicativos. Consulte a recomendação do desenvolvedor quanto à qualidade mínima de conexão exigida.

2O Galaxy Watch Active e o Galaxy Fit e tem uma certificação ISO 22810: 2010 para relógios de pulso para 5 ATM (50 metros). Esses dispositivos podem ser usados com segurança durante a chuva ou no banho e podem ser usados para atividades de águas rasas, como nadar em uma piscina. O Galaxy Watch Active e o Galaxy Fit e não devem ser usados para mergulho, esqui aquático ou outras atividades que envolvam mudanças repentinas de temperatura, atividades aquáticas de alta velocidade ou submersão abaixo da profundidade rasa. Enxaguar em água doce e secar após o uso na água do mar.

3 Valores típicos de duração da bateria. A duração real da bateria e o tempo de carregamento podem variar e dependem das condições de uso.

4A proteção é a IPX2, contra gotas de água quando estiver inclinado a até 15 graus em relação à posição normal. 

 

Galaxy Watch Active – Especificações
Categoriawearables Características
Cores Prata, Preto, Rose,
Dimensões e Peso 40mm, 39,5 x 39,5 x 10,5mm, 25g
Tela 1,1” (28mm) 360 x 360 Full Color AOD

Corning® Gorilla® Glass 3

Pulseira 20mm (intercambiável)
Bateria 230mAh
Processador de apps Exynos 9110 Dual core 1.15 GHz
Sistema Operacional Wearable OS 4.0 baseados em Tizen
Memória 768MB de RAM + 4GB de memória interna
Conectividade Bluetooth®4.2, Wi-Fi b/g/n, NFC, A-GPS/Glonass
Sensores Acelerômetro, Giroscópio, Barômetro, Frequência Cardíaca, Luz Ambiente
Carregamento Carregamento sem fio baseado em WPC
Durabilidade 5ATM + IP68 / MIL-STD-810G
Compatibilidade Samsung e outros Android: Android 5.0 ou superior, 1,5 GB de RAM ou superior

iPhone: iPhone 5 e superior, iOS 9.0 ou superior

 

 

Galaxy Fit e – Especificações
Categoria

wearables

Características do Galaxy Fit e
Cor Preto, Branco, Amarelo
Tela 0,74” PMOLED

64 x 128, 193 ppi

Processador MCU Cortex M0 96MHz
Sistema Operacional Realtime OS
Tamanho 16,0 (L) x 40,2 (A) x 10,9 (P)

15g (c/ pulseira)

Memória RAM interna de 128KB, ROM externa de 4MB
Conectividade BLE
Sensores Frequência cardíaca, acelerômetro
Bateria 70mAh
Carregamento Pogo
Durabilidade 5ATM de resistência à água

MIL STD 810G

Compatibilidade Samsung e outros Android: Android 5.0 ou superior, 1,5 GB de RAM ou superior
iPhone: iPhone 5 e superior, iOS 9.0 ou superior

 

Galaxy Buds – Especificações
Categoria

wearables

Características
Cor Preto, Branco, Amarelo
Tamanho Fone de ouvido: 17,5 (L) x 19,4 (P) x 22,3 (A) mm / Estojo: 38,8 (L) x 70 (P) x 26,5 (A) mm
Peso Fones: 5,6g por fone de ouvido / Estojo: 39,6g
Conectividade Bluetooth 5.0
Sensor Acelerômetro, Proximidade, Hall, Toque, Detecção de uso no ouvido
Bateria Fones: 58mAh / Estojo de carregamento: 252mAh
USB Tipo C
Alto-falante Driver Dinâmico de 5.8pi
Compatibilidade Android 5.0 ou superior, 1,5GB de RAM ou superior
Áudio Codec de Áudio: SBC, AAC, Scalable (da Samsung)

 

Fonte: Assessoria de imprensa

 

Newton Paiva promove Arduino Day em Belo Horizonte

Newton Paiva promove Arduino Day em Belo Horizonte

 

Evento acontece simultaneamente em 95 países e reúne admiradores do Arduino, uma das mais populares plataformas de prototipagem eletrônica do mundo. Em Belo Horizonte, será no Fab Lab da Newton e terá oficinas, apresentações e um inédito desafio em que os participantes terão 4 horas para transformar lixo eletrônico em algo incrível com o Arduino; peças e equipamentos serão coletados no local, por participantes e todos que quiserem descartar equipamentos usados

Neste sábado, 16 de março, profissionais e amadores apaixonados pelos desafios da programação, robótica e prototipagem estarão reunidos em 534 locais, de 99 países, para compartilhar suas experiências e aprender mais sobre a plataforma de código aberto, Arduino. Em Belo Horizonte-MG, pelo quarto ano consecutivo, o Arduino Day será no Fab Lab da Newton, que abre suas portas das 9h às 17h para leigos e experts de todas as idades participarem de palestras, oficinas e uma desafiadora competição.

A programação começa às 9h30, com a jovem youtuber Hérika Ströngreen, do canal Ströngreen, explicando como “Utilizar a IDE do Arduino para o NodeMCU”. Às 10h, será a vez da   equipe de robótica IronBot, formada por alunos de Engenharia da Newton, ministrar a oficina “Arduino na robótica”. A programação da manhã termina com uma apresentação da equipe do Smart Campus sobre sensores para cidades inteligentes, sendo uma às 11h e outra às 11h30.

 

Arduino

 

À tarde, a programação do Arduino Day na Newton continua atendendo tanto iniciantes como quem já conhece a plataforma de prototipagem.  Das 13h às 17h, o youtuber Tio Stark ministra a oficina Toy Makeover e ensina a transformar bonecos simples de plástico em super-heróis. Outra opção – das 15h às 16h – é a oficina que ensina a montar um robô autônomo com peças de Lego para combate em um Sumô de Robôs.  A programação da tarde do Arduino Day no Fab Lab da Newton ainda inclui uma oficina sobre o Micro:bit, uma pequena placa programável que inspira a criatividade digital, ensina o fundamental da programação e está transformando a educação.

Outra atração do Arduino Day em Belo Horizonte será o Desafio ArduHack, em que os participantes terão 4 horas – das 13h às 17h -, para transformar lixo eletrônico em algo incrível com o Arduino.   Para a competição, serão usados monitores, carregadores, fios, cabos, teclados,
celulares, entre outros produtos eletroeletrônicos que serão descartados no dia do evento pelos participantes do Arduino Day e por outros interessados em dar a destinação correta ao lixo eletrônico e podem aproveitar essa oportunidade para fazer o descarte.

O Arduino Day é uma excelente oportunidade para reunir todos que curtem tecnologia, eletrônica, automação e Internet das Coisas, de todas as idades e níveis de conhecimento”, diz Carla Werkhaizer, fabmanager do Fab Lab da Newton Paiva. “Este ano, vamos transformar a placa Arduino em projetos revolucionários”, completa Marley Luciano, mentor de Eletrônica e IOT do Fab Lab e organizador do “Arduino Day” na Newton

Além das oficinas e apresentações, o Arduino Day contará também com demonstrações de produtos da 3D Lab, Eletrogate e robótica DHELL.

 

Serviço – Arduino Day Belo Horizonte

 

Data: 16 de março (sábado)

Horário: das 9h às 17h

Local: Fab Lab Newton – Campus Buritis I (Rua José Cláudio Resende, 420)

Inscrições: credenciamento no local

Mais informações: https://www.newtonpaiva.br/noticias/arduino-day-2019

Fonte: Assessoria de imprensa

 

Memórias: o barato pode sair caro

Memórias: o barato pode sair caro

 

Em computação, quando o assunto é memória e armazenamento, tanto consumidores como as empresas esperam encontrar soluções econômicas. Em muitas situações, no entanto, concentram-se apenas nos atendimentos das necessidades mais urgentes. No caso de SSDs, considerada a evolução do disco rígido (HD), a opção barata nem sempre é a melhor.

Os SSDs oferecem acesso mais ágil e podem ler e gravar dados de forma muito mais rápida. As tecnologias mais modernas são executadas em mais de 550MBPs de dados. O tempo de inicialização do sistema é de apenas uma fração de milissegundos.

Não é surpresa que a tecnologia seja uma opção adequada e confiável para a maioria dos usuários – afinal possui o melhor desempenho e velocidade. Os SSDs fornecem mais durabilidade – a ausência de peças mecânicas os torna protegidos do desempenho degradante do tempo, o que não é o caso dos HDDs. Todas as vibrações e movimentos nos HDDs os tornam suscetíveis à deterioração física e até mesmo à possível corrupção de dados.

Como escolher o SSD certo:

 

1-      Capacidade e armazenamento:

Num primeiro cenário você poderia adquirir um SSD apenas para reduzir o tempo de inicialização (boot), ou o carregamento de alguns programas. Neste caso costuma-se adquirir unidades com capacidades menores, como versões de 32 GB, 64 GB, etc. Agora para um armazenamento bruto, você pode adquirir opções maiores que passam da casa dos 500 GB, podendo chegar perto de 1 TB.

 

2-      Interface Sata:

Os SSDs se ligam à placa-mãe do computador por meio de uma interface SATA – a mesma usada por HDs. No entanto, existem os padrões SATA 2 e SATA 3:

  • SATA 2 suporta até 3 Gbps de envio de dados;
  • SATA 3, por sua vez, suporta o dobro, e por isso consegue ser até duas vezes mais rápido.

O essencial aqui é você descobrir se a sua placa-mãe tem suporte para interfaces SATA 3. Se ela não tiver, não adianta investir mais em um SSD com essa interface, porque a sua placa-mãe não conseguirá suportá-la de qualquer maneira.

 

3-      Tamanho:

Você vai precisar encaixar esse SSD em algum lugar do seu computador. SSDs em geral têm 2,5 polegadas de largura, o que os fazem ter o mesmo tamanho que os HDs de notebooks, mas menores do que os HDs de desktop (que têm 3,5 polegadas, em geral). Se você vai instalar seu SSD em um PC, garanta que tem espaço no seu gabinete para acomodá-lo. Se você for colocá-lo no notebook, fique esperto na hora da compra e confirme se ele tem de fato 2,5 polegadas: se ele for maior, pode acabar não cabendo dentro do seu laptop.

Grandes fabricantes como a Crucial, são especializadas nesta tecnologia e possuem diversos modelos que atendem as mais variadas necessidades. Economizar alguns reais nesses casos é um bom negócio? Em geral, a resposta é não. É importante saber se você está comprando o que realmente precisa para o seu computador.

Fonte: Assessoria de imprensa

 

Especialistas da Positivo Tecnologia dão dicas para preservar o bom funcionamento dos celulares

Especialistas da Positivo Tecnologia dão dicas para preservar o bom funcionamento dos celulares

 

Marcelo Pataro e Alisson Fondazzi listam cinco cuidados que os usuários devem ter para não sobrecarregar seus aparelhos, desde o armazenamento de dados até a utilização de acessórios

 

Os aparelhos celulares estão cada vez mais poderosos e com baterias mais resistentes, mas nem sempre as configurações garantem que os dispositivos sobrevivam sequer ao tempo estimado de vida útil. Alguns hábitos influenciam diretamente na conservação dos dispositivos, e, para que o usuário não seja deixado na mão pelo seu smartphone, os especialistas em celulares da Positivo Tecnologia, Marcelo Pataro e Alisson Fondazzi, separaram cinco dicas de uso que farão toda diferença.

 

Evite abrir muitos aplicativos ao mesmo tempo e armazenar todas as mídias que recebe

 

O primeiro sinal de que o aparelho não está com um bom desempenho é a lentidão, mas o modo de usar diz muito sobre isso. “Preste atenção ao número de aplicativos que você abre, pois o processador pode ficar sobrecarregado se houver muitas ações sendo executadas ao mesmo tempo, ainda mais quando em conjunto com uma conexão 3G ou 4G. Quando possível, use o Wi-Fi e feche todos os apps que ficam abertos na segunda tela. Isso evita que a bateria seja colocada a um elevado nível de consumo”, diz Pataro. O que também compromete o desempenho é o número de arquivos armazenados no aparelho. As fotografias e vídeos que fazemos ou que recebemos ficam salvos em pastas e é preciso gerenciar bem para que não ocupem muito espaço. “Uma dica é programar para que essas mídias recebidas em aplicativos de conversas, por exemplo, fiquem armazenados na nuvem ou em um cartão microSD, assim sobrará mais espaço na memória do aparelho e ele não ficará sobrecarregado”, explica.

 

Cuidado com o local onde deixa o seu aparelho

 

Colocar o celular no painel do carro exposto ao sol ou em cima da pia do banheiro durante um banho quente pode prejudicar a bateria. “Todo celular é fabricado para trabalhar numa temperatura ambiente somada a uma temperatura de 15°C, ou seja, até, no máximo, 45°C. No painel de um carro em um dia de sol, onde a temperatura pode passar de 70°C, a bateria pode sofrer desgaste extremo”, conta Fondazzi. As baterias utilizam reações químicas como uma das bases de seu armazenamento de energia e a temperatura elevada prejudica essas reações. Já no banho, as partículas de água podem entrar no aparelho e também prejudicar o funcionamento, inclusive de modelos resistentes à água. “Os celulares têm um grau de segurança, mas, quando falamos em hábitos diários e repetitivos, a resistência pode não ser o suficiente, até mesmo para o suor. Deixar o celular dentro do bolso durante o treino também fará mal à bateria. Locais secos e sem poeira são sempre os ideais para eles”, alerta Pataro.

 

Use o carregador original

 

É comum pegar emprestado o carregador de um amigo durante uma emergência, mas cada celular vem com um carregador e não é à toa. “Se for necessário utilizar um carregador que não veio com o seu celular, o usuário deve começar verificando se esse produto é certificado pela Anatel, o que já garante padrões rígidos de segurança. Além disso, deve estar atento a tensão que o carregador entrega, que geralmente chegam a 5 volts, mas podem ser maiores e com isso prejudicar o aparelho. O carregador original respeita o limite de tensão que o celular precisa e produtos não originais muitas vezes enviam mais tensão do que o necessário e danificam a bateria ou o aparelho”, explica Fondazzi.

 

Carregue sempre que precisar

 

É importante acabar com o mito de que o usuário só deve carregar o aparelho quando estiver sem energia. As baterias de íon de lítio, que são as mais utilizadas hoje em celulares, permitem que o usuário as carregue por partes. “O ideal, inclusive, é não deixar descarregar 100%, porque quando a bateria fica zerada, pode perder a reação química que costuma utilizar”, explica Pataro. Segundo ele, a bateria de um celular com vida útil de um a dois anos possui 300 ciclos de recarga  e, depois disso, tem ainda uma autonomia de 60% de capacidade máxima de carga. Pataro ainda sugere: “Se for deixar o celular guardado em casa e desligado, opte por deixá-lo com meia carga e não sem. Isso manterá seu processo eletroquímico em funcionamento”.

 

Atenção com a capinha

 

Algumas capinhas possuem aspecto/tinta metalizada e isso pode interferir na recepção e emissão da antena do aparelho. “O metal pode tanto causar interferência no caminho das ondas de radiofrequência quanto constituir um bloqueio para elas. Se você perceber que o celular, às vezes, perde o sinal, considere que pode ser a capinha e não a operadora”, finaliza Pataro.

 

Fonte: Assessoria de imprensa