Facebook supera estimativa de lucro conforme venda de anúncios cresce

Facebook supera estimativa de lucro conforme venda de anúncios cresce

O Facebook informou lucro e receita trimestral melhor do que o esperado nesta quarta-feira, à medida que avançou em publicidade de vídeo em um trimestre dominado por notícias que a Rússia possivelmente usou a rede social para influenciar as eleições norte-americanas de 2016.

 A empresa está no centro de uma tempestade política nos Estados Unidos pela maneira como lida com anúncios políticos pagos e permite a propagação de notícias falsas. Os parlamentares norte-americanos ameaçaram aplicar uma regulamentação mais severa e questionaram o conselheiro geral Colin Stretch, em audiências nesta semana.

O Facebook, em uma série de revelações ao longo de dois meses, disse que pessoas na Rússia compraram pelo menos 3 mil anúncios políticos dos EUA e fizeram mais 80 mil postagens na rede social que foram vistas por até 126 milhões de norte-americanos ao longo de dois anos. A Rússia nega qualquer envolvimento.

A receita total de publicidade do Facebook aumentou 49 por cento no terceiro trimestre, para 10,14 bilhões de dólares, dos quais cerca de 88 por cento vieram de anúncios para dispositivos móveis. Os analistas, em média, esperavam uma receita total de anúncios de 9,71 bilhões de dólares, de acordo com a FactSet.

No trimestre anterior o aumento na venda total de anúncios foi de 47 por cento, e a empresa registrou um salto de 51 por cento no primeiro trimestre.

O Facebook disse que cerca de 2,07 bilhões de pessoas usavam seu serviço mensalmente até 30 de setembro, alta de 16 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior. Os analistas esperavam 2,06 bilhões de usuários ativos mensais, de acordo com a FactSet.

O lucro líquido subiu para 4,71 bilhões de dólares, ou 1,59 dólar por ação, ante 2,63 bilhões de dólares, ou 0,90 dólar por ação.

Os analistas em média esperavam que a empresa ganhasse 1,28 dólar por ação, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

A receita total aumentou 47,3 por cento para 10,33 bilhões de dólares, superando a estimativa dos analistas de 9,84 bilhões de dólares, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

Fonte: Reuters

Facebook lançará ferramenta para assinatura de notícias

Facebook lançará ferramenta para assinatura de notícias

O Facebook disse que contratou 10 veículos de notícias, incluindo The Washington Post e The Economist, para um teste que dá a usuários de aplicativos móveis acesso a um número limitado de artigos por mês e, depois, a opção de assinatura através dos próprios sites das empresas.

A decisão é uma mudança de estratégia da maior rede social do mundo, que antes tentou manter os usuários em seu próprio serviço e pode ajudar a restaurar sua imagem, fortalecendo laços com mídias respeitadas após a propagação de notícias falsas no Facebook antes das eleições presidenciais de 2016 nos EUA.

A medida também pode ajudar a aliviar as relações com alguns veículos, que muitas vezes vêem seus artigos amplamente compartilhados entre mais de 2 bilhões de usuários mensais do Facebook, mas não conseguem transformar leitores em assinantes.

Embora os veículos sejam donos dos dados dos usuários que compram uma assinatura, não terão informações sobre quem lê os artigos grátis no Facebook, ponto de conflito para vários deles.

Os testes, que incluem o Boston Globe, o alemão Bild e o francês Le Parisien, os usuários de dispositivos móveis do Facebook podem ler 10 artigos gratuitamente, ou uma seleção de artigos que os veículos permitam, e então são incentivados a fazer assinatura no site do veículo para ter acesso completo.

O Facebook não receberá uma parte da receita de qualquer assinatura conquistada, disse a empresa em mensagem nesta quinta-feira.

Mas vários veículos importantes decidiram não participar do projeto, principalmente porque o Facebook não dará acesso aos dados dos leitores até que eles realizem uma assinatura.

Fonte: Reuters

Facebook compra aplicativo tbh, com foco no público adolescente

Facebook compra aplicativo tbh, com foco no público adolescente

Facebook adquiriu o tbh, aplicativo popular entre adolescentes, à medida que a maior rede social do mundo tenta atrair mais usuários.

O aplicativo, sigla em inglês de “para ser sincero”, permite que os usuários respondam anonimamente perguntas de múltipla escolha sobre amigos, que recebem os resultados das enquetes como elogios.

Mais de cinco milhões de pessoas fizeram o download do aplicativo e enviaram mais de um bilhão de mensagens nas últimas semanas, disse o tbh nesta segunda-feira.

Os termos financeiros não foram divulgados.

Fonte: Reuters

Veja o que mudou no álbum do Facebook

Veja o que mudou no álbum do Facebook

Não sei se vocês perceberam, mas o Facebook está vindo num ritmo bastante acelerado com relação a atualizações. Dessa vez foi o álbum que mudou. Veja como ficou:

Agora os usuários poderão compartilhar vídeos, mensagens de texto e check-ins nos álbuns. E o que mais?

Você poderá também seguir os álbuns dos seus amigos. Isso poderá ser visto no feed de notícias.

Outra novidade é o compartilhamento de acesso: você também vai poder criar um novo álbum, por exemplo, e dar acesso a um outro usuário também poder inserir conteúdo (lembre-se, não mais “só” foto).

Essa mudança primeiramente foi disponibilizada para aparelhos Android e também para o acesso web. Em breve deverá ser liberado para aparelhos da Apple.