Além do bloqueio de conteúdos inadequados e ferramentas antibullying, o teste mostrou que o Kaspersky Safe Kids foi a única solução testada e certificada capaz de proteger as crianças de grooming (sedução online)

 

Conforme as crianças passam mais tempo online, muitos pais têm dificuldades para evitar que sejam expostas a um grande número de perigos e ciberameaças, uma vez que elas podem visualizar conteúdo inadequado, serem vítimas de ciberbullying ou compartilharem dados particulares involuntariamente. Para se ter uma ideia, mais de metade das crianças entre seis e nove anos de idade usa a internet todos os dias e cerca de 28% dos pais brasileiros acham que não conseguem controlar o que os pequenos acessam online.

Com sistemas operacionais que fornecem apenas ferramentas de proteção básicas, é fundamental que os responsáveis reforcem a segurança para protegerem seus filhos das ameaças online, que estão sempre em constante evolução. Com o intuito de ajudar os pais a tomar as medidas certas em relação à segurança das crianças na internet, a AV-TEST, empresa de testes independentes de software, avaliou diferentes soluções criadas especificamente para proteger as crianças enquanto estão online e concedeu três certificados APPROVED ao Kaspersky Safe Kids.

Em reconhecimento ao seu desempenho como uma das melhores soluções de proteção para crianças do mercado, o Kaspersky Safe Kids recebeu esses certificados para uso em três dos principais sistemas operacionais: Windows, iOS e Android. O endosso foi concedido depois que a AV-TEST avaliou 11 ferramentas de controle para pais executadas no Windows 10 e no MacOS, além de 11 aplicativos de controle para pais para Android, iOS e Fire OS.

Foram avaliados também o desempenho das soluções de segurança para crianças e ferramentas internas dos sistemas operacionais em relação ao fornecimento de filtros e configurações para manter os jovens usuários protegidos. Foram incluídos nos testes: proteção contra ciberbullying, controle de acesso a conteúdo adulto, administração da transferência de dados privados, restrição do tempo de uso dos dispositivos, proteção contra armadilhas financeiras e contra grooming (aliciamento online de crianças), além de proteção de privacidade.

A versão para desktop do Kaspersky Safe Kids foi mais eficiente que os concorrentes, uma vez que as ferramentas existentes nos sistemas operacionais impedem apenas que as crianças acessem pornografia e não limitam acesso às outras categorias avaliadas. O bloqueio não se limita ao óbvio e inclui jogos, o que faz com que o Kasperskyk Safe Kids seja capaz de impedir o acesso indevido que são, muitas vezes, negligenciados. Estão inclusos conteúdos relacionados à troca de dados e ao compartilhamento de arquivos ilegais, além de sites que apresentam armas, munição e conteúdo violento.

O teste descobriu que o produto da Kaspersky Lab, juntamente com a versão para desktop, não apenas bloqueia mais links de conteúdo proibido, mas também protege as crianças de mais ameaças à segurança que as ferramentas internas dos sistemas operacionais. Isso inclui o controle de transferência de dados privados e a proteção contra armadilhas financeiras. O teste também mostrou que a versão para desktop do Kaspersky Safe Kids foi a única solução testada e certificada capaz de proteger as crianças do grooming (sedução online) – o que é de extrema importância para os pais, considerando que bastam apenas 45 minutos para criminosos atraírem uma crianças pela internet, segundo pesquisas.

“Estamos muito satisfeitos em receber o reconhecimento da AV-TEST para o Kaspersky Safe Kids, pois isso fortalece nosso compromisso em manter as crianças protegidas de ameaças e situações perigosas que elas possam enfrentar enquanto estão online. As avaliações independentes são muito importantes para demonstrar em quais produtos do setor de segurança os consumidores podem confiar”, afirma Timur Biyachuev, vice-presidente de pesquisa de ameaças da Kaspersky Lab.

Mais detalhes sobre o teste de soluções de controle para pais, realizado pela AV-TEST, estão disponíveis em:

 

Fonte: Assessoria de imprensa

 

 

Share This