Internet fixa cresce 0,4% no Brasil em setembro ante agosto

Internet fixa cresce 0,4% no Brasil em setembro ante agosto

A base de Internet fixa do Brasil cresceu 0,4 por cento em setembro ante agosto, com o acréscimo de 113.243 novos clientes, informou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Nos últimos 12 meses, o avanço do segmento soma 5,92 por cento no país, com crescimento em todos os Estados e, em especial, no Rio Grande do Sul, onde o aumento foi de mais de 20 por cento no período.

Entre as principais operadoras, a líder do mercado Claro, da mexicana America Movil, liderou o crescimento em setembro ante agosto, com a adesão de 51.909 clientes, ou mais 0,6 por cento. A Vivo, por sua vez, perdeu 1.085 usuários, queda de 0,01 por cento, enquanto a TIM atraiu 6.839 usuários, com crescimento de 1,76 por cento.

A Oi, que está em recuperação judicial, também viu sua base encolher, com a perda de 12.188 clientes em setembro ante agosto, ou 0,19 por cento do total, segundo dados da Anatel.

Em comparação com o ano passado, a Claro apresentou aumento de 366.971 clientes (+4,37 por cento) na sua base de assinantes. A operadora Vivo registrou 122.366 novos clientes (+1,63 por cento) e a TIM mais 78.109 usuários (+24,63 por cento). Já a Oi perdeu 26.487 clientes, ou 0,41 por cento da sua base de clientes.

Fonte: Reuters

Claro antecipa modernização de rede 4G e mira liderança em telefonia móvel

Claro antecipa modernização de rede 4G e mira liderança em telefonia móvel

A operadora de telefonia móvel Claro deve concluir até o fim do ano um projeto de modernização e expansão de sua infraestrutura de rede, com agregação de 2 mil locais de antenas, que elevarão o parque 4G da companhia para 9 mil no país, disse nesta segunda-feira o presidente-executivo, Paulo César Teixeira.

A iniciativa faz parte de uma estratégia de antecipação da atualização dos equipamentos da companhia, no momento em que rivais como a Oi, que está em recuperação judicial, enfrentam outras dificuldades, apesar de sinais de retomada econômica no país.

A Claro, que hoje disputa com a TIM o posto de segunda maior operadora de telefonia móvel do país em número de usuários, pretende implantar até o fim do ano rede de telefonia móvel 4,5G em 11 cidades do país, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro. A tecnologia promete velocidades de transmissão de dados 10 vezes maiores que os níveis atuais do 4G.

“O grupo já é líder em banda larga fixa e TV paga, queremos agora a liderança no aspecto móvel”, disse Teixeira, que assumiu o comando da operadora há seis meses. A Claro integra o grupo mexicano de telecomunicações América Móvil. A liderança do mercado brasileiro atualmente é da Telefônica Brasil, do grupo espanhol Telefónica.

Além dos 2 mil locais novos de antenas, a Claro está modernizando os equipamentos de outras 7 mil estações rádio-base que trabalham com 4G, o que segundo Teixeira permitirá economia de custos de operação e oferecer serviços adicionais.

“O cenário está mais competitivo, mas estamos mais agressivos… Vamos oferecer o 4,5G sem custo adicional nos planos dos usuários”, disse o executivo, acrescentando que não vai haver “destruição de valor” com a estratégia, que manterá políticas atuais de subsídios na venda de celulares em linhas pós-pagas.

Teixeira não citou valores de investimento, mas o diretor executivo de engenharia e redes da Claro, Andre Sarcinelli, comentou que o custo de equipamentos e software de uma estação radio-base é de 70 mil dólares em média.

A Claro tem cerca de 18.500 torres de telefonia no país. Após concluir a modernização das 7 mil torres e inclusão das 2 mil novas estações, a operadora quer fazer o mesmo até o fim de 2018 com o restante, disse Sarcinelli, antecipando um calendário que estava previsto para ser concluído apenas entre 2020 e 2021.

“Vamos perseguir o atributo de melhor rede”, disse Teixeira ao se referir ao mote que a Claro promoverá nos próximos meses com a modernização da rede. A Vivo, marca da Telefônica Brasil, por vários anos também promoveu suas estratégias de marketing ressaltando quesitos de qualidade de sua rede. “Vamos crescer ganhando mercado ou tirando mercado de concorrentes”, afirmou o presidente da Claro.

Em demonstração a jornalistas nesta segunda-feira, os executivos da Claro afirmaram que as velocidades de conexão alcançadas na rede 4,5G da Claro são de 330 megabits por segundo em média, ante 30 megabits da conexão 4G da operadora.

Segundo o presidente para América Latina da fabricante de chips para celulares Qualcomm, Rafael Steinhauser, a tecnologia de 4,5G consome menos energia e permite que as redes lidem com maior quantidade usuários.

“Ela também é uma precursora da tecnologia 5G a partir de 2019 no mundo, permitindo uma ampliação de serviços como computação em nuvem”, afirmou Steinhauser, presente ao anúncio da Claro. “O 4,5G é uma tecnologia recente, está se implantando em vários mercados do mundo neste ano apenas”, acrescentou.

Fonte: Reuters