Funcionário do Twitter desativa brevemente conta Trump e põe controle em questão

Funcionário do Twitter desativa brevemente conta Trump e põe controle em questão

O Twitter enfrenta questionamentos nesta sexta-feira sobre sua segurança interna após um funcionário ter desativado brevemente a conta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O blecaute do perfil @realDonaldTrump durante 11 minutos nesta quinta-feira atraiu atenção na rede social. O Twitter já está lidando com críticas sobre como lida com a suspensão de contas, abusos por usuários e mudanças em seus termos de serviço.

O Twitter não quis responder questões nesta sexta-feira, incluindo quantos funcionários podem suspender uma conta ou quais são as proteções especiais a usuários muito conhecidos, como Trump.

“Nós não poderemos discutir publicamente este tipo de coisa”, disse um porta-voz da companhia.

Trump frequentemente usa o Twitter para comentar assuntos políticos e militares. Usuários da rede social expressaram preocupações de que a interferência de funcionários ou problemas tecnológicos na conta do mandatário norte-americano possam ameaçar a segurança nacional.

“Nós descobrimos que isso foi feito por um funcionário do suporte ao cliente que fez isso em seu último dia. Estamos conduzindo uma revisão interna completa”, disse o Twitter em um tuíte na quinta-feira.

“Nós continuamos a investigar e estamos tomando medidas para impedir que isso aconteça novamente”, acrescentou.

Trump, que tem quase 42 milhões de seguidores no Twitter, respondeu à perda temporária de sua conta se vangloriando sobre seu amplo alcance na rede social.

“Minha conta no Twitter foi derrubada durante 11 minutos por um funcionário desonesto”, disse Trump no Twitter nesta sexta-feira. “Eu acho que minhas palavras finalmente estão se espalhando e causando impacto.”

O incidente da noite de quinta-feira também levantou questões sobre como o Twitter assegura a conta presidencial oficial @potus e outras contas que podem potencialmente influenciar eventos mundiais.

Fonte: Reuters

Twitter vai permitir 280 caracteres

Twitter vai permitir 280 caracteres

Twitter vai mudar e em breve vai permitir o dobro de caracteres que permite hoje. Atualmente são 140. Depois serão 280.

Eu sinceramente sempre achei estranho esse número cabalístico de 140 caracteres. Não dá para escrever “nada” com a quantidade atual. Acho que depois dessa atualização o app vai ganhar mais adeptos.

Ainda não tem data prevista para disponibilizar para iOS e Android.

O que você acha? Você usa o Twitter? Vai passar a usar?

Dois terços dos adultos norte-americanos se informam pelas redes sociais, mostra pesquisa

Dois terços dos adultos norte-americanos se informam pelas redes sociais, mostra pesquisa

Em torno de dois terços dos adultos norte-americanos estão recebendo “ao menos algumas de suas notícias em redes sociais” de acordo com uma pesquisa realizada pelo Pew Research Center esta semana.

Cerca de 67 por cento dos adultos norte-americanos de alguma forma dependem das redes sociais como Facebook, Twitter e Snapchat para se informarem, mostrou a pesquisa, ante 62 por cento em 2016.

Pela primeira vez, os pesquisadores também descobriram que 55 por cento dos norte-americanos com mais de 50 anos estavam consumindo notícias em mídias sociais, uma alta em relação aos 45 por cento do ano passado.

Aqueles com menos de 50 anos continuam mais propensos a receber notícias desses sites — 78 por cento disseram que consomem informação nas redes sociais, mesma participação verificada em 2016.

Facebook permanece como a plataforma dominante para notícias, com 45 por cento dos norte-americanos adultos dizendo que se informam pela rede social. O YouTube, da Alphabet, é o segundo com 18 por cento, enquanto cerca de 11 por cento dizem buscar notícias no Twitter.

Apesar do Twitter ainda estar atrás em relação ao Facebook e o YouTube no número total de consumidores de notícias, o microblog parece continuar se beneficiando do presidente Donald Trump, um dos políticos mais ativos na plataforma.

A pesquisa descobriu que 74 por cento dos adultos norte-americanos que usam o Twitter dizem se informar pela plataforma, acima dos 59 por cento verificados em 2016.